08 jul 2011

Porque usar replicação de banco de dados e não de storage

Apesar da replicação de storage ser mais simples de instalar e administrar, ao compararmos com a replicação de banco de dados temos um “overhead” enorme no consumo de banda de rede podendo chegar a quase 10 vezes mais volume de dados trafegado na rede. A cada operação de insert, update ou delete em um banco de dados, à nível de disco o SGBD grava inúmeras...

Leia mais
07 jan 2011

Qualquer sistema já desenvolvido pode usar replicação assíncrona ?

A resposta não é apenas um sim ou um não, é um depende. As maiores restrições para o uso de um replicador assíncrono de dados são: Sua base de dados precisa estar com pelo menos chaves primárias formalmente definidas, e o ideal é que também as chaves estrangeiras estejam formalmente definidas. A forma de usar identificadores únicos precisa ser ajustada. Por exemplo...

Leia mais
07 jan 2011

Versões gratuitas dos SGBDS comerciais

A maioria dos grandes fabricantes de bancos de dados disponibilizou gratuitamente versões limitadas apenas na capacidade de armazenamento de seus gerenciadores de bancos de dados. Embora funcione quase que 100% igual às versões comerciais, a maioria deles não disponibiliza os recursos mais avançados de banco como replicação. Usando o replicador de base de dados da...

Leia mais
07 jan 2011

Modelo de dados destino não precisa ser idêntico ao de origem

O ObjectMMRS trabalha também como se fosse uma ferramenta ETL (Extract, Transform and Load), a diferênça é que o “Extract” e o “Load” são feitos de forma contínua, tão rápido quanto a sua plataforma suporte (temos casos de ciclos de replicação, ou seja, ciclos de extract e load com intervalos de 5 segundos). O “Transform” pode ser...

Leia mais